Temporada das baleias aquece turismo em diversas regiões do litoral baiano

Baleia Jubarte em Abrolhos Foto: João Ramos/ Bahiatursa

Baleia Jubarte em Abrolhos Foto: João Ramos/ Bahiatursa

A Bahia é o estado com maior número de destinos para a observação das baleias jubarte, que proporcionam anualmente, de julho a novembro, um belo espetáculo de acrobacia. Por suas águas tranquilas, o litoral baiano é escolhido como o local de permanência desses mamíferos, que chegam para acasalar e amamentar os filhotes.

Situada no Extremo Sul da Bahia, entre o mar e as terras cobertas pela Mata Atlântica, a Costa das Baleias abriga tesouro de belezas naturais como o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, considerado o maior berçário reprodutivo das baleias em todo o Atlântico Sul Ocidental. A maneira mais fácil de chegar ao local é por meio da cidade de Caravelas.

O parque figura, portanto, como um dos principais pontos de permanência das baleias, ao lado de municípios como Prado, Itacaré, Porto Seguro e localidades como Barra Grande, Morro de São Paulo, Boipeba e Praia do Forte, sendo o turismo de observação dos animais, o whatewatching, uma das alternativas de geração de renda para a população do litoral baiano.

Maravilha - “Os mamíferos gigantes são uma maravilha da natureza. Baianos e turistas não devem deixar de ver de perto esse espetáculo deslumbrante”, afirma o superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado. “Um dos melhores momentos acontece durante os passeios de barco, quando os visitantes se encantam com a presença das baleias que se aproximam”.

Conhecidas também como baleias-cantoras ou baleias-corcundas, elas fogem do inverno rigoroso e do gelo da Antártida e migram à procura das águas mornas do litoral baiano. Elas saltam e batem a cauda nas águas, proporcionando aos observadores uma experiência única e inesquecível.

Por apresentar maior incidência desses gigantes do mar, a região que compreende os municípios de Alcobaça, Nova Viçosa, Mucuri, Itamaraju, Itanhém, Mucuri e Teixeira de Freitas, além de Prado e Caravelas, no Extremo Sul baiano, ganhou o nome de Costa das Baleias. Durante a temporada, diversas empresas realizam passeios para os que desejam acompanhar de perto a aventura dos mamíferos.

A jubarte adulta pesa cerca de 40 toneladas e chega a medir até 16 metros. Já o filhote tem quatro metros e 1,5 tonelada. Presente em todos os oceanos, o mamífero, que se alimenta de krill (camarão minúsculo), tem expectativa de vida de 60 anos. A gestação das fêmeas dura cerca de 11 meses.

Arquitetura - Além das baleias e das delícias gastronômicas, os turistas que visitam a Costa das Baleias podem apreciar, na região, os traços deixados pela ocupação colonial na arquitetura das igrejas, no desenho das cidades e nas casas construídas pelos portugueses. O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, no arquipélago, abriga uma das mais importantes formações de corais do Atlântico Sul.

São cinco ilhas, Guarita, Redonda, Sueste, Santa Bárbara e Siriba, sendo que só são permitidos o desembarque e a visita nesta última, onde se podem observar os recifes e a fauna marinha.  Para mais informações sobre a temporada e empresas parceiras, basta entrar em contato com o Instituto Baleia Jubarte, por meio do site oficial (www.baleiajubarte.org.br) ou pelo telefone (71) 3676-1463.

Deixe seu comentário

Redes Sociais

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-010 (ver mapa) | Tel: +55 71 3116-6814/6863