Semana da Diversidade e Parada Gay se fortalecem como produto turístico de Salvador

Eventos organizados pelo GGB e Bahiatursa vão representar um importante reforço à economia da cidade neste período do ano

9495143835_0645e8320c_z

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sob o tema “Somos milhões: estamos em todos os lugares”, 12 atrações musicais, que serão divididas entre palcos, trios elétricos e praças do centro de Salvador, se apresentam durante a 12ª Parada Gay da Bahia, em 8 de setembro, encerrando a II Semana da Diversidade, que será aberta oficialmente no dia 2.

Festival de cinema, feira de artesanato e artes em geral, apresentações de transformistas e seminários de conscientização e combate à homofobia estão programados para acontecer durante toda a semana para a qual é convidada a população em geral, independente de classe social, etnia ou orientação sexual.

Os setores envolvidos reuniram-se na tarde desta segunda-feira (12), no Centro de Convenções da Bahia, para apresentar a programação do evento, que é organizado pela Bahiatursa e o Grupo Gay da Bahia, e transformá-lo num atrativo para o público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) da Bahia, os turistas e todos aqueles que se aliam à luta pela diversidade sexual.

O secretário do Turismo, Domingos Leonelli, ressalta a importância do evento para o calendário turístico de Salvador. “É importante calendarizar a ação, pois a Semana da Diversidade se tornará uma referência no médio prazo. Além disso, a comunidade LGBT é um público que, além de consumir até quatro vezes mais que um turista convencional de lazer, ele independe da alta estação”.

TURISMO LGBT-“Nós estamos trabalhando na estruturação do produto turismo LGBT, que é um papel da Bahiatursa, ou seja, pensar qual o melhor tipo de roteiro, estruturar o evento e unir as inteligências necessárias para isso”, afirma Weslen Moreira, diretor de Serviços Turísticos da Bahiatursa.

 Weslen elenca, entre os parceiros, as secretarias estaduais de Cultura (Secult), de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), de Comunicação Social (Secom), da Saúde (Sesab), do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), da Justiça Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), além da Prefeitura de Salvador.

 Todos com participação na organização dos eventos, pensados em seus mais diferentes aspectos, do ponto de vista de diversão, mobilidade urbana, geração de emprego e renda, saúde e segurança.

Os eventos vão representar um importante reforço à economia da cidade neste período do ano. “Hotéis, bares e restaurantes devem ter uma semana bastante movimentada, pois, além da programação musical, haverá discussões sobre combate à homofobia, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e Aids, dentre outras atividades”, afirmou Weslen. “A formatação desse conteúdo musical eclético e de qualidade teve grande participação e o patrocínio da Secult”, frisou.

EMPENHO - Para Marcelo Cerqueira, presidente do GGB, a participação da Bahiatursa na organização dos eventos é extremamente oportuna. “O mais importante é a forma orgânica como a Empresa de Turismo da Bahia tem se empenhado no entendimento de que esse é um público que merece atenção, cuidado – que tem poder econômico e que ainda não tem serviços e produtos voltados para ele”, afirma Marcelo.

O presidente do GGB faz referência aos dados apresentados pela  Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e  Simpatizantes (Abrat-GLS), segundo os quais o universo LGBT representa 6% dos consumidores brasileiros, e o perfil do público formado por lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros tem um gasto médio quatro vezes maior que o turista convencional de lazer. “Isso mostra quão importante é investir nesse público”, completa.

ATRAÇÕES - O ponto alto da Semana da Diversidade será mesmo o desfile de 12 trios elétricos dos artistas convidados de todos os ritmos, que vão do samba à axé-music, passando pela música eletrônica, no dia da Parada Gay.

Já  estão confirmados Cortejo Afro, Jota Velloso, Carla Cristina, Marcia Bellas, Cabeça de Nós Todos, Samba Maria, Cláudia Costa, Aloísio Menezes, Bailinho de Quinta, Gabriel Póvoas, Afro Jhow e Sine Calmon. 

“A minha música traz uma grande diversidade, pois misturamos ritmos africanos, latinos e brasileiros. E dentro desse contexto e linguagem musical a parada gay impulsiona e fortalece muito o nosso trabalho”, afirma Afro Jhow.

Para o cantor Aloísio Menezes, “os turistas curtem essa coisa de baianidade, e a nossa Parada Gay acontece na primavera, quando tudo é mais colorido. São vários eventos com vários artistas, com exposição, feiras, a cultura em si, e isso é importante que se mantenha para atrair cada vez mais turistas para a Bahia”.

Um Festival de Cinema está programado na Biblioteca Pública do Estado, nos Barris, com cerca de 25 filmes da mostra competitiva do Mix Brasil, entre curtas, médias e longas-metragens. Os seminários contarão com a participação da ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, e do ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

SOMOS MILHÕES - O tema da II Semana da Diversidade e da 12ª Parada Gay da Bahia  foi escolhido, segundo Marcelo Cerqueira, “para dizer que  lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros são pessoas normais que vivem do cotidiano, trabalham, pagam impostos e ocupam todas as profissões; que são brancos, que são pretos, somos todos iguais, e que a sociedade tem que aprender a conviver com essa população”.

“A Bahia, Salvador, é um destino conhecido nacionalmente e que tem uma mística de religião e cultura que encanta muitos LGBT do mundo inteiro”, disse. Segundo o presidente do GGB, o evento este ano será ainda mais diversificado, invocando especialmente a parada com a cara da Bahia. “A gente não vai abrir mão da música eletrônica, mas tem outros ritmos que qualificam ainda mais o evento, tornando ainda mais aprazível para a população”.

AÇÕES - As ações de promoção do evento baiano começaram a ser feitas pela Bahiatursa com uma reunião da Associação Brasileira de Turismo GLS (Abrat), apresentando dados de mercado e sensibilizando o trade para o potencial do segmento LGBT. Prosseguiram com a ação na Parada Gay de São Paulo, em parceria com o GGB, em junho, onde aconteceu a apresentação da cantora Daniela Mercury em um trio elétrico da Bahia, e a realização de uma pesquisa de demanda LGBT com 1.037 questionários aplicados. O resultado demonstra que 16,5% dos entrevistados já participaram da Parada Gay de Salvador, 96,2% esperam conhecer a parada soteropolitana e 91,6% consideram a Bahia um destino gay friendly.

Das pessoas abordadas, 58% são homens, 40,5% têm entre 25 e 31 anos, 95,6% são brasileiros e 58% paulistanos. Segundo a pesquisa, 58% acham que a segurança é o item principal para o sucesso de uma parada gay e 63,2% admitem que a diversão noturna na cidade também não pode faltar em eventos LGBT.

Artistas já confirmados para os eventos:

J.Veloso

Cabeça de Nós Todos

Samba Maria

Marcela Bellas

Cláudia CostaCortejo Afro

Aloísio Menezes

Bailinho de Quinta

Carla CristinaGabriel Póvoas

Afro Jhow

Sine Calmon

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863