São João no Centro Histórico é marcado por clima familiar

Elba Ramalho foi a principal atração da noite de domingo, no Terreiro de Jesus   Foto: Elói Corrêa/GOVBA

Elba Ramalho foi a principal atração da noite de domingo, no Terreiro de Jesus Foto: Elói Corrêa/GOVBA

Quem esteve no Terreiro de Jesus e no Largo do Pelourinho para curtir os festejos do São João da Bahia, neste domingo (21), pôde conferir de perto uma ornamentação típica do período junino com balões e bandeirolas pendurados pelos imóveis de arquitetura tradicional. Famílias e grupos de amigos se divertiram com grandes atrações, como a cantora Elba Ramalho e a banda Cangaia de Jegue.

O guia turístico Eduardo Paim poderia até ter aproveitado a ocasião para incrementar a renda do mês, mas preferiu dançar forró. Há mais de dez anos participando da festa no interior, em 2015 ele optou por curtir as atrações em Salvador e ressalta que não se arrependeu. “No interior, o São João é perfeito, mas o daqui [de Salvador] não deixou nada a desejar. Estive no Centro Histórico ontem [sábado, dia 20], hoje estou de volta e amanhã retornarei. Gostei muito”, afirmou.

O técnico de telefonia José do Patrocínio aproveitou a oportunidade para fazer um passeio em família. Ele levou a esposa, Juvênia de Alcântara, e a filha Jéssica, de um ano e meio, para ter contato com a tradição junina no bairro em que nasceu. “Eu sou morador da terra, gosto daqui, e esse ano está mostrando que Salvador não deixa a desejar em relação ao São João do interior. Trouxe minha família para se divertir porque sei que está seguro. A segurança está boa. Vejo polícia militar em todo lugar e nesse período também o clima passa a ser de ambiente familiar, não faz medo. Estou gostando bastante e amanhã estarei de volta”, reforçou.

Para todas as idades

O São João do Centro Histórico de Salvador continua atraindo milhares de baianos e de turistas de todas as idades. A arquiteta paulista,Carina Silva, de 27 anos, nunca havia participado de uma festa junina, mas a experiência no Terreiro de Jesus fez a visitante se apaixonar pelos festejos e, mesmo antes do final da edição de 2015, reservar no calendário do próximo ano o retorno para a capital baiana. “Adorei a decoração, o clima é sensacional. É muito bom saber que cidade está sendo aproveitada desse jeito, com vida. Está sendo muito gostoso. Estou gostando mais até do que o Carnaval, que eu amo. Todo mundo curte, todo mundo vem para a rua com o intuito de se divertir”, enfatizou.

Desde o forró tradicional até o universitário. Foram várias as canções interpretadas pelos artistas. Uma em especial marcou a noite do casal Valter José de Oliveira, de 65 anos, e da esposa, Ana Dulce Oliveira, de 62 anos – Riacho do Navio, do cantor e compositor Luiz Gonzaga. A canção foi tema do namoro dos dois, que em 2015 completaram 41 anos de casados. “Está sendo ótimo recordar uma época tão maravilhosa. A gente estava relembrando situações que aconteceram muitos anos atrás. É gostoso ter histórias para lembrar”, disse Ana Dulce.

Segundo Valter, todo ano o São João era curtido no município de Barra, no oeste da Bahia, mas por recomendação de amigos resolveu conhecer a festa no Pelourinho. “Sempre ouvi falar do São João do Pelourinho e bateu curiosidade. Cheguei hoje de Simões Filho e não estou arrependido. Na minha idade, não me privo de ser feliz. Estou com a minha esposa dançando um forró, que nos faz sentir jovens de novo. Aqui está tudo estruturado a ponto da gente poder curtir despreocupado”, afirmou.

Quem também optou pela capital para dançar forró foi a professora Conceição Fagundes, que visitou o local acompanhada de amigos e familiares. Para a educadora, o lugar proporciona a chance de resgatar o São João do passado. “Para mim o que reforça ainda mais a vontade das pessoas virem ao São João do Pelourinho é justamente o clima família. Está sendo o lugar ideal para crianças e idosos aproveitarem o período junino em um ambiente de festa seguro”.

Neste ano, além da festa em Salvador, o Governo do Estado, por meio da Bahiatursa, investiu em projetos e festas de outras 109 cidades ao longo de todo o mês de junho, nas comemorações de Santo Antônio, São João e São Pedro.

Artistas aprovam

Desde as 19h, diversas atrações se apresentaram no Largo do Pelourinho. Entre as principais, estavam as bandas Flor de Maracujá, Flor Serena e Caviar com Rapadura. Já no Terreiro de Jesus, onde as apresentações começaram mais cedo, às 16h, subiram ao palco Canários do Reino, Geraba, Cangaia de Jegue, Elba Ramalho e Del Feliz.

Para o vocalista da banda Cangaia de Jegue, Norberto Curvelo, que no sábado (20) fez show em Amargosa, o Pelourinho tem um tempero especial. “Tocar aqui no Pelourinho é sempre diferente. A energia daqui é contagiante. Se algum músico por algum momento entrar triste, pode ter certeza que vai sair radiante. O público canta as músicas, participa, e é possível ver o olho brilhar. A gente fica muito feliz de participar de uma festa como essa”, ressaltou.

A atração mais esperada da noite, a cantora Elba Ramalho, enfatizou sua satisfação por se apresentar no Centro Histórico. Segundo a artista, o local promove a inclusão social durante as festas. “É um prazer enorme voltar a Salvador para uma festa que eu tanto gosto e que o baiano gosta tanto também. Gosto muito de fazer shows aqui por ser um lugar aberto. A festa no Pelourinho se torna acessível a todos e isso é muito importante”, destacou.

 

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863