Programação religiosa e cultural aguarda visitantes em Monte Santo na Bahia

Monte Santo - Bahia             Foto Rita Barreto/Bahiatursa

Monte Santo – Bahia                                            Foto Rita Barreto/Bahiatursa

Localizado a 352 quilômetros de Salvador, no sertão baiano, na parte mais baixa de um monte, o município de Monte Santo, que tem como atrativo mais forte o turismo religioso, realiza, a partir do dia 1º/4 (quarta-feira), uma intensa programação de fé e devoção para marcar as celebrações da Semana Santa.

Nas sete sextas-feiras que antecedem à da Paixão de Cristo, os fiéis sobem o Santuário da Santa Cruz, guiados pela Irmandade da Santa Cruz, entoando cânticos e ladainhas, parando nas sete capelas que representam a via-crúcis. Na quarta-feira (1º), acontece a via-sacra pelas principais ruas da cidade, com a imagem secular de Nosso Senhor dos Passos. Na quinta-feira (2/4), a partir das 16h, a celebração campal e a Procissão do Encontro, com as imagens de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores. A partir das 21h, no Centro de Lazer, é encenada a Paixão de Cristo, com a Companhia de Teatro Popular Noite de Reis.

No feriado, na Sexta-feira da Paixão (3/4), a movimentação na subida ao Santuário começa por volta das 2h. Às 4h, grupos fazem a subida entoando ladainhas, ao som das matracas e guiados pela Irmandade, e descem com as imagens de roca do final do século XVII (imagens de armações de madeira, que são vestidas e levadas em procissões), Nossa Senhora da Soledade, São João Evangelista e o esquife do Senhor Morto. As imagens são postas na Igreja Matriz e, às 17h, após a celebração da Morte e Paixão de Cristo, saem em procissão pelas ruas da cidade. As 21h é reapresentado o espetáculo da Paixão de Cristo.

Embora o percurso seja íngreme, para quem visita a cidade, vale subir a serra, fazendo o caminho que leva ao santuário. A trilha foi construída em pedra e ladeada por uma balaustrada. Ao longo do caminho de quase 4 quilômetros encontram-se 23 capelas, cujas alvenarias chamam a atenção por representar os quadros da Via Sacra de Cristo.

No sábado, na Igreja Matriz, a partir das 20h, acontece a Bênção do Fogo, na Missa da Aleluia. Após a celebração, o evento festivo é marcado pela Queima do Judas, com apresentação de grupos culturais da região, no palco armado na Praça Monsenhor Berenguer, que concentra grande parte do preservado casario colonial.

Tradição - Monte Santo guarda tradições. O período da Semana Santa é marcado por antigos costumes, como não abrir os bares até a meia-noite da Sexta-feira da Paixão, vestir luto, jejuar, e não varrer a casa. Comer peixe nas sete sextas-feiras que antecedem a Sexta-feira Santa é outro costume mantido por boa parte da população. No período da Páscoa, moradores e visitantes da região se envolvem com toda a programação. Já os turistas de cidades mais distantes e de outros estados chegam interessados no turismo religioso e cultural, querendo conhecer um pouco mais sobre a histórica cidade, berço da Guerra de Canudos, os pontos turísticos e os atrativos que a cidade oferece.

Informações da Setur.

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863