Pai da axé music, Luiz Caldas abre Carnaval 2015

Governador Rui Costa, Nelson Pelegrino e Diogo Medrado Foto Mateus Pereira/GovBA

Governador Rui Costa, Nelson Pelegrino e Diogo Medrado Foto Mateus Pereira/GovBA

Só poderia ser ele o responsável para abrir oficialmente o Carnaval de 2015 de Salvador, que homenageia os 30 anos desse ritmo que estremece o chão das avenidas da Bahia e por todo o país. Em cima de um trio independente, Luiz Caldas, o pai da axé music, saudou a todos que se encontrava na noite de quinta-feira (12/2), no Campo Grande (Circuito Osmar), cantando Fricote.

Também participou da abertura o cantor Bell Marques, em primeira apresentação solo no carnaval da Bahia, atraindo uma multidão, sem cordas, do Campo Grande à Praça Castro Alves. As apresentações fazem parte da estratégia do Governo do Estado, por meio da Secretaria do Turismo e Bahiatursa, de valorizar a participação popular no Carnaval de Salvador.

O presidente da Bahiatursa, Diogo Medrado, presente na abertura, junto ao governador Rui Costa, disse que o Carnaval faz parte da cultura da Bahia. “A turma da pipoca representa a liberdade de expressão na folia e disso não abriremos mão”, acrescentou.

Luiz Caldas arrastou a multidão de foliões até a Praça Castro Alves, local de encontro dos trios nos antigos carnavais. No percurso, desfilou grandes sucessos de sua autoria, como Haja Amor, Tieta e O Que Que Essa Nega Quer.

A foliã Ilma Weber (45 anos), professora, acompanhada de sua filhinha, Iasmim, de 9 anos, disse que estava vivendo um momento encantado. “Agora voltamos a ter condições de brincar com segurança, paz e com o artista que aprendemos a admirar. Parabéns ao governador e às autoridades que resolveram prestigiar o folião pipoca”, ressaltou.

Napoleão Lemos, 64, que pulava atrás do trio independente de Bell Marques, declarou que via com grande alegria a democratização do Carnaval baiano, com a volta do folião pipoca e de blocos pequenos.

Os foliões pipocas curtiram até as primeiras horas desta sexta-feira, 13, no circuito., que teve ainda Margareth Menezes e outros blocos menores. As turistas Nicole Pelaez (Colômbia), Adriene Rodriguez (Austrália) e Debbie Gaze (Inglaterra) disseram que estavam encantadas com a festa. “Agora eu não perco mais o Carnaval na Bahia. É uma loucura boa”, sintetizou Nicole.

A turista do Pará, do município de Paraopeba, Marluce Gomes, 35 anos, que estava acompanhada do marido, Clériston, 54, e da filha, Flávia (12), também tem a mesma opinião das estrangeiras: “Vou voltar. É muito gostoso brincar como pipoca. Me senti muito tranquila com minha família. Pra todos os lados, a gente via segurança. Parabéns aos baianos, pois aqui fomos muito bem recebidos”, agradeceu.

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863