Obras da Feira de São Joaquim ganham celeridade

 

Liberação de recursos da Caixa e mais espaço para realocação temporária  de feirantes são fatores positivos para acelerar os trabalhos

Obras 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As obras de requalificação da Feira de São Joaquim vão ganhar celeridade com dois fatores positivos que vieram se agregar à requalificação dos serviços. Um deles será a entrada do fluxo financeiro de R$ 29 milhões, captados junto ao Ministério do Turismo, que serão repassados pela Caixa Econômica, que está prestes a liberar os recursos destinados às obras. O outro é a utilização do espaço da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), onde funciona uma loja da Cesta do Povo, instalada em frente à feira e do galpão Água de Meninos, para alocar temporariamente os comerciantes, o que dará mais agilidade a esta etapa das obras.

O secretário do Turismo, Domingos Leonelli, que visitou esta semana as obras de requalificação de São Joaquim, disse que “o governador Jaques Wagner determinou a mudança de localização da loja Cesta do Povo, para que possamos tocar duas etapas de obras simultaneamente”.

Já foram concluídos e entregues o Pátio dos Grossistas, para vendas em grandes quantidades, o Galpão Água de Meninos, que abriga feirantes durante a reforma, e as obras da enseada, beneficiada com limpeza e despoluição das águas, dragagem do canal, construção de cais, recuperação do quebra-mar e instalação de um píer flutuante para receber embarcações com mercadorias e turistas.

Agora, os operários trabalham na preparação da área do galpão de animais vivos e frutos do mar e o serviço de reboco dos boxes da feira, que estão em andamento. Também estão em andamento os serviços de demolição dos últimos boxes antigos e na construção dos novos, além da realização dos serviços de infraestrutura de abastecimento de água, gás, esgoto e iluminação.

A próxima ação a ser finalizada é a do mercado de peixes e mariscos, animais vivos e restaurantes, que funcionarão à beira-mar. Em seguida, serão executadas outras fases da feira, cujas obras de requalificação estão sendo tocadas pela Companhia Estadual de Desenvolvimento Urbano (Conder).

Mais tradicional feira de produtos populares da Bahia, a Feira de São Joaquim ocupa área de 37 mil metros quadrado, reunindo segmentos da gastronomia, religião e artesanato baiano.  Referência cultural, foi indicada para ser Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A reforma do equipamento tem o investimento estimado em R$ 60 milhões, sendo metade custeada pelo Ministério do Turismo e o restante pelo governo estadual.

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863