Núcleo do Conhecimento discute a economia e desenvolvimento do turismo

As tendências do turismo na América do Sul e a discussão sobre Conta Satélite foram os temas que permearam o primeiro dia do Núcleo do Conhecimento, que está sendo realizado durante o I Salão Baiano de Turismo, no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador.

A primeira palestra do evento foi do executivo da Organização Mundial de Turismo (OMT), John Kester, que falou um pouco sobre a situação do turismo mundial, em especial na América Latina. “O Brasil tem um grande potencial para ser explorado ainda”, explicou Kester, que também ressaltou a importância do investimento em infraestrutura, marketing e planejamento para o desenvolvimento do turismo.

O crescimento do setor também foi um dos temas expostos por Kester. De acordo com ele, a expectativa é que haja um crescimento de 43 milhões de turistas por ano no mundo, impulsionado principalmente pelos países com economias emergentes que vão crescer aproximadamente 4% a mais que os estáveis.

E, para explicar mais sobre a Conta Satélite, tema de grande repercussão entre os profissionais de turismo, o público contou com a experiência dos pesquisadores da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) Wilson Rabahy e Décio Kadota; da gerente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE), Andrea Guimarães; do coordenador do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social; e também de Jonh Kester, da OMT.

O público presente pôde entender mais sobre a finalidade da conta satélite e a importância da sua implantação para o fortalecimento do turismo, levando em consideração que o sistema tem como objetivo medir aspectos não identificados nas contas estatais. “A conta satélite é essencial para medir a importância do turismo na economia, o consumo dos visitantes, além da contribuição do turismo interno e externo”, afirmou Wilson Rabahy.

Para Kester, a conta satélite é um método chave para medir o segmento que faz diferença e traz impactos na economia. “O turismo é definido pela demanda, tudo que é consumido pelo turista é considerado como turismo. Ele penetra em diversos setores como hospedagem, transporte, alimentação e de seus fornecedores”, explicou Kester.

O I Salão Baiano de Turismo, aberto na quinta (17), segue até sábado (19), no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador. A entrada é gratuita.

Deixe seu comentário

Redes Sociais


3ª Avenida, Nº 390, 2º andar Plataforma 4 - Ala Norte Centro Administrativo da Bahia - CAB. CEP: 41.745-005 (ver mapa) | Tel: +55 71 3115-6091