Forró, romantismo e música sertaneja dominam última noite do São João da Bahia nos largos do Pelourinho

Banda Colher de Pau em apresentação no Pelourinho  Foto: Elói Corrêa/ GOVBA

Banda Colher de Pau em apresentação no Pelourinho Foto: Elói Corrêa/ GOVBA

Uma noite romântica, com muito forró e música sertaneja, marcou encerramento do São João da Bahia com os largos do Centro Histórico de Salvador completamente lotados.  Não foi diferente dos demais dias: adultos, crianças e idosos desfrutaram de um ambiente acolhedor em que imperavam não apenas as músicas, mas a tradição junina com bebidas e comidas típicas.

No Largo do Pelourinho, a baiana Colher de Pau, com mais de 20 anos de estrada, abriu a noite, apresentando sucessos como Que Sorte a Nossa e Fiquei Sabendo. Com CD novo lançado, gravado ao vivo, a banda está com duas músicas de trabalho: O Copo Está no Alto e É Hoje.

Renato Fecchine, sempre acrescentando humor e irreverência às apresentações,  chegou com  Chamego Proibido, Ana Maria e Se Avexe Não e com disposição para levar a festa madrugada adentro. Mas o enceramento coube a  Carlos Pita e à banda Cacau Com Leite, que mantiveram o pique mesmo com a forte chuva que caiu depois das 21 horas.

A banda Forró Sarakura foi a primeira a se apresentar no Largo Tereza Batista. Cumpriu a promessa de fazer um show do início ao fim com a autêntica música nordestina, desfilando os mais variados estilos: Forró do Tamanco, Zé Matuto e Xote dos Milagres foram alguns dos hits apresentados. Na sequência, o  Forrozão Asa Branca e Juan Barão fizeram a alegria do público na Tereza Batista.

No Largo Quincas Berro D’Água, a banda Zefa de Zeca mostrou sonoridade e produção caprichadas, unindo  o forró de Luiz Gonzaga – Último Pau de Arara – com o romantismo de Jorge Vercillo: Talismã Sem Par.  Mel Sem Pimenta e Jorge Zarath fecharam a noite, que contou ainda, no Largo Pedro Arcanjo, com a música sertaneja de Leo e Thiago e Wellington Pacheco e Pedro Sampaio.

Promovido pelo Governo do Estado da Bahia, por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa), o São João da Bahia reuniu milhares de pessoas também no Terreiro de Jesus, no Cruzeiro de São Francisco, onde a Sala de Reboco foi um convite para aprender a dançar forró, e na Praça João Martins, em Paripe. Para o superintendente Diogo Medrado, a Bahiatursa cumpriu a meta: “Trouxemos nomes de sucessos e privilegiamos o autêntico forró e as tradições nordestinas”.

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863