Fitinhas do Senhor do Bonfim voltarão a ser fabricadas na Bahia após 20 anos

O secretário anunciou a novidade durante o lançamento de um pacote de ações feito pela Setur e a Arquidiocese de Salvador Foto: Rita Barreto/ Setur

Secretário anuncia novidade no lançamento de um pacote feito pela Setur e a Arquidiocese Foto: Rita Barreto/ Setur

Ícone tradicional da religiosidade baiana, a Fitinha do Senhor do Bonfim voltará a ser fabricada no estado após 20 anos. A novidade foi anunciada nesta quarta-feira (27), durante o lançamento de um pacote de ações feito pela Secretaria do Turismo da Bahia juntamente com a Arquidiocese de Salvador. Atualmente, o artigo é produzido apenas no interior de São Paulo e é feito em material sintético.

Durante o evento, que contou com a participação do secretário Domingos Leonelli e do arcebispo primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, foi apresentado também o portal oficial do turismo religioso baiano (www.turismoreligiosobahia.com.br) e um curso de inglês voltado para 25 profissionais que atuam no receptivo de igrejas em Salvador.

Para Leonelli, as ações contemplam os três eixos da estratégia de desenvolvimento do setor no Estado: Qualidade, com o curso de capacitação, Inovação, com a criação do portal e Integração Econômica, com a formatação de uma cooperativa que vai comercializar, além das fitinhas do Bonfim, imagens e objetos sacros, beneficiando a comunidade local. “O turismo religioso é forte em todo o mundo e em diversos lugares do Brasil. Na Bahia não poderia ser diferente, pois temos todos os apelos para receber milhares de visitantes deste segmento. Essas ações integradas servem para estrutura melhor o setor em todas as suas vertentes”, afirmou.

Atualmente, 100 mil turistas vêm à Bahia exclusivamente por motivos de religião e o objetivo, conforme o secretário, é ampliar esse número. “Temos diversas festividades tanto em Salvador como no interior a exemplo de Bom Jesus da Lapa, Serrinha, Anguera, Candeias, dentre outros locais. A ideia é ampliar a promoção e estruturar os destinos para o turismo”, finaliza.

Para o arcebispo primaz do Brasil, dom Murilo Krieger destacou a parceria com a Setur para a geração de emprego e renda e divulgação do patrimônio religioso na Bahia. “Nós queremos que as pessoas vejam aquelas riquezas que nós temos, nesse campo religioso e turístico. Queremos preservar esse patrimônio e colocar à disposição de todos, mas, para isso, esse patrimônio precisa ser conhecido. Eu tenho certeza que esse trabalho de parceria da Secretaria do Turismo com a Igreja Católica, renderá para nós bons frutos no sentido que mais e mais pessoas visitarão as nossas igrejas e museus, além de ser, para tantas outras pessoas, uma nova possibilidade de emprego, de melhorar a sua própria vida”.

Fábrica de fitinhas e capacitação

De acordo com o coordenador da Cooperativa de Produtores de Artigos Religiosos e Culturais (Cooparc), Moisés Cafezeiro, a entidade vai gerir uma fábrica dedicada à produção artesanal variada de estatuetas, mobiliário sacro, além de velas e outros artigos, dentre eles a tradicional fitinha do Senhor do Bonfim. “A fita que é vendida hoje não arrebenta e os três pedidos aos santo dificilmente são atendidos. Vamos fazer um material em algodão e o santo vai voltar a fazer graças”, brincou.

O espaço, conforme Cafezeiro, funcionará na avenida Beira Mar, no bairro da Ribeira, Península de Itapagipe e também contará com um memorial dos atrativos turísticos da Baía de Todos-os-Santos.

A superintendente de Serviços Turísticos da Setur, Cássia Magalhães, informa que a capacitação, que será voltada para profissionais que atuam no receptivo turístico das igrejas, terá 160 horas de duração e as aulas ocorrerão às segundas, quartas e sextas-feiras. O curso será ministrado pelo Sest/Senat e beneficiará 25 pessoas em sua primeira fase. A primeira aula será no dia 4 de dezembro.

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863