Festa da Irmandade da Boa Morte começa nesta terça-feira (13)

6051042762_28349e0c7f_z

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A saída do cortejo com a imagem de Nossa Senhora da Boa Morte, às 18h30, da Capela de Nossa Senhora da Ajuda, abre a programação da Festa da Irmandade da Boa Morte, nesta terça-feira (13/08) em Cachoeira (110 km de Salvador). O cortejo segue, em sinal de luto pela morte de Nossa Senhora, pelas principais ruas do município, Patrimônio da Humanidade.

Ainda na terça-feira, às 19h, é celebrada missa pelas almas das irmãs falecidas na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário. Às 21h, é servida, na sede da irmandade, no Largo da Ajuda, a Ceia Branca, uma confraternização entre as irmãs, familiares e convidados, com cardápio à base de frutos do mar, sem azeite de dendê. Neste dia, as irmãs vestem roupas na cor branca, que simboliza o luto.

A Festa da Boa Morte – uma das mais expressivas manifestações do sincretismo religioso, ao reunir elementos das religiões católica e de matriz africana – tem o apoio da Bahiatursa e Secretaria do Turismo da Bahia (Setur) e é divulgada no mundo inteiro pelo governo da Bahia. 

Durante os festejos, que tem, além da terça-feira, seu ponto alto na quarta (14/8) e quinta-feiras (15/8), o município se enche de turistas de várias partes do mundo, principalmente americanos, entre eles pesquisadores, fotógrafos e jornalistas, curiosos em conhecer a história e a tradição secular de uma das maiores manifestações culturais do Recôncavo Baiano. Segundo a Bahiatursa, Cachoeira receberá cerca de 5 mil visitantes para a Festa da Boa Morte este ano.

Chama a atenção e encanta os presentes a passagem pelas ruas das 22 mulheres que integram a irmandade, fundada há mais de 200 anos, com suas belas vestimentas e demonstração de fé e devoção.  Para cada dia da festa, as irmãs trajam uma vestimenta própria.  A Festa da Boa Morte foi considerada Patrimônio Imaterial da Bahia desde 2010.

Na quarta-feira (14/8), uma missa simbólica de corpo presente, às 19h, na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, marca a programação. Às 20h, é realizada a procissão do enterro de Nossa Senhora da Boa Morte pelas principais ruas de Cachoeira.  Nesse dia, as irmãs usam saia preta plissada, blusa branca de richelieu, cobrem parte do rosto e não usam joias.

A programação da quinta-feira (15/8), dia de Nossa Senhora da Glória, é aberta com uma alvorada de fogos de artifício, às 6h.  É o anúncio dos festejos da Assunção de Nossa Senhora. Um clima de alegria toma conta da cidade. As irmãs vestem seu traje de gala: a beca preta, com xale vermelho à mostra, usam jóias e contas de orixás. Elas saem da sede em cortejo até a Igreja Matriz, onde será celebrada missa solene, às 10h.  Depois, seguem em procissão, com o andor todo enfeitado com flores. Após a procissão, dançam a valsa na sede da irmandade, local também onde é servido um almoço para os presentes. Depois, é a vez do samba de roda.

As festividades prosseguem sexta-feira (16/8) e sábado (17/8), com samba de roda à noite, a partir das 20h.  Na sexta-feira tem distribuição de cozido. No sábado, caruru, pipoca e mungunzá.

Tradição - A Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte vive em amor a Nossa Senhora. Para fazer parte, as irmãs precisam descender de escravos africanos e possuir mais de 50 anos de idade. Contam os historiadores que a confraria surgiu quando um grupo de ex-escravas reuniu-se para conseguir a alforria de outros escravos ou facilitar-lhes a fuga.

A cidade – Quem for a Cachoeira conhecer a festa da Irmandade, vai encontrar um clima tranquilo desta cidade histórica, que foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no início da década de 1970.  A cidade reúne o segundo maior conjunto arquitetônico do estilo barroco na Bahia, com belíssimas igrejas com pinturas e azulejos portugueses que podem ser encontrados na Igreja da Matriz.  Outros pontos importantes são a Santa Casa, construído no século 18, a Capela de Santa Bárbara e o Chafariz Imperial. Cachoeira também oferece passeios de barco pelo leito do Rio Paraguaçu, uma ótima opção para os turistas que gostam da natureza.

Culinária - Em Cachoeira se pode saborear a tradicional maniçoba, feita com a folha da mandioca, acrescida de carnes suína e bovina. A feijoada, o caruru, vatapá, acarajé, abará e moquecas também são muito presentes na culinária da cidade.

Como chegar:

Pela BR-324. O motorista segue por 59 quilômetros até o entroncamento da BA-026. Percorre mais 11 km até Santo Amaro. Pela mesma BA-026, por mais 38 quilômetros. De ônibus a empresa de transporte Santana São Paulo oferece diversos horários. Mais informações: (71) 3450-4951

Programação:

13/8 (terça-feira)

18h30 – Saída em procissão da capela de Nossa Senhora da Ajuda do corpo de Nossa Senhora da Boa Morte pelas principais ruas de Cachoeira.

19h – Missa pelas almas das irmãs falecidas na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário

21h – Ceia Branca – Na sede da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, Largo da Ajuda.

14/8 (quarta-feira)

19h – Missa de corpo presente de Nossa Senhora na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário.

20h – Procissão do Enterro de Nossa Senhora da Boa Morte pelas principais ruas de Cachoeira.

15/8 (quinta-feira)

6h – Alvorada com fogos de artifício

10h – Missa Solene da Assunção de Nossa Senhora na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário.

11h – Procissão festiva em homenagem a Nossa Senhora da Glória e posse da comissão organizadora.

12h – Valsa e samba de roda no Largo da Ajuda.

13h – Almoço das irmãs, com convidados e o povo na sede da Irmandade.

16h – Samba de roda no Largo da Ajuda

16/8 (sexta-feira)

20h – Cozido seguido de samba de roda no Largo da Ajuda

17/8 (sábado)

20h – Caruru seguido de samba de roda e encerramento da festa

 

Deixe seu comentário

Redes Sociais

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-010 (ver mapa) | Tel: +55 71 3116-6814/6863