Espicha Verão se consolida como produto turístico 25/02/2013

Bahiatursa faz balanço positivo do Espicha VerãoRealizado pela primeira vez no Pelourinho, evento, proposto para aumentar permanência de turistas, é aprovado por comerciantes e o público

Com 40 apresentações musicais, distribuídas em cinco palcos, durante este final de semana (22 a 24 de fevereiro), o Projeto Espicha Verão chegou ao fim com um balanço positivo. De acordo com o secretário do Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, o projeto coordenado pela Bahiatursa cumpriu bem o papel de garantir opções de lazer para a permanência de turistas em Salvador.

“O que vimos foram muitos turistas se divertindo; idosos voltaram ao Pelourinho, e jovens vieram pela primeira vez visitar esse que é um dos mais belos cartões-postais do mundo. A festa foi realizada em um cenário do Pelourinho revitalizado, com iluminação cênica e nova pintura das casas do Largo do Pelourinho”, pontuou o secretário.

A quinta edição do Projeto Espicha Verão foi organizada pela Bahiatursa em parceria com órgãos da Secretaria da Cultura como o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), Centro de Culturas Populares e Identitárias (CPPI), além das polícias Civil e Militar, e também com a Prefeitura de Salvador.

A iniciativa levou diversas atrações ao Pelourinho como orquestras, grupos de chorinho, filarmônicas e artistas plásticos, além de promover um festival gastronômico e uma homenagem à dona Canô, matriarca da família Veloso.

Os comerciantes do Centro Histórico estimaram um crescimento de até 10% nas vendas durante o fim de semana do projeto, com destaque para bares e restaurantes, além de lojas de suvenires. De acordo com Lenner Cunha, da Associação dos Comerciantes do Pelourinho (Acopelô), “o modelo da festa foi muito interessante, e a grade de atrações, muito boa. Todo mundo saiu satisfeito. O Pelourinho é uma boa opção para o próximo ano e seria mais um evento do turismo, com projeção nacional, levado para o Pelourinho, além do São João”.

Comerciante e artista, Bira Reis, que mantém na Rua Portas do Pelourinho a Oficina de Investigação Musical, aprovou a ida do Espicha Verão para o Centro Histórico. “Esta foi a melhor edição do Espicha Verão”, disse o músico e artista plástico, que aproveitou o grande fluxo de turistas e baianos para fechar negócios e divulgar seu trabalho durante a Jam Session, realizada no domingo (24), na Praça das Artes, em homenagem a Walter Smetak.

“Muita gente nos visitou, vendemos instrumentos e marcamos aulas. A festa movimentou mesmo o Pelourinho. A programação foi muito diversificada, com atrações em várias praças, artesanato e artes. Foram violeiros, grupos de rock, gente mais antiga como Paulinho Boca e até a Jam Session Walter Smetak, onde levei meus alunos para participar e tocar alguns instrumentos criados por ele”, contou Bira.

Bahiatursa faz balanço positivo do Espicha VerãoEntre os entusiastas da festa, o comerciante Clarindo Silva disse que levar o Espicha Verão para o Pelourinho “foi um grande saque”. “A diversidade cultural teve importância extraordinária: foi muita música como samba-reggae, gastronomia, Passarela das Artes, programação em praças e largos, grande homenagem à Dona Canô. Tivemos um show de Agnaldo Timóteo, com a família baiana presente e, melhor ainda, com índice de violência zero. Para mim foi uma experiência ímpar. Que venham outras edições do Espicha Verão e também o São João, que a Secretaria de Turismo do Estado conseguiu internacionalizar.”, comemorou o dono da tradicional Cantina da Lua, que participou do festival gastronômico com receitas de Dona Canô.

“Chegar a um sítio histórico destes e encontrar a cidade em festa é muito bom, e visitantes me disseram isso. O produto Espicha Verão é muito vendável do ponto de vista do turismo, pois a Bahia é conhecida também pela sua música. Se você reúne num espaço como o Pelourinho uma série de atrações e uma variedade de ritmos é muito bom. Os restaurantes do Centro Histórico podem mostrar bem a comida baiana e a gastronomia internacional também. Eu participei do Espicha Verão. Levei meu filho para a programação infantil, assisti a shows”, contou Jean Paul Gonze, presidente do Cluster de Entretenimento do Turismo e Cultura da Bahia, que disse ter levado o filho para a programação infantil, durante o Espicha Verão.

O clima de tranquilidade foi uma das marcas do Espicha Verão 2013. De acordo com o comandante do 18º Batalhão da PM, tenente-coronel Ancelmo Brandão, foram registradas apenas duas ocorrências em três dias de evento. “Não houve crimes como agressão ou roubo, apenas dois furtos”, disse. Público aprovou a festa – A turista do Chile, Maria Maldonado, estava acompanhada do marido e gostou da programação do Pelourinho. “Deu vontade de voltar no próximo ano”, exclamou.

As irmãs mineiras Cláudia e Susana Pires, que vieram no Salvador Bus – ônibus que transportou os turistas dos hotéis da Orla até o Pelô, disseram que o Espicha Verão foi uma bela surpresa.

Já Sônia Silva, moradora do bairro do Saboeiro, em Salvador, disse que é preciso dar continuidade ao projeto. Ela defende que atrações com o ritmo da gafieira façam parte da programação fixa do Centro Histórico. “Salvador carece de lugares para quem aprecia uma boa dança, e o Pelourinho seria o ambiente ideal”, afirmou.

O objetivo do Espicha Verão é prolongar a alta estação e ampliar a oferta de eventos em Salvador, além de garantir a permanência de turistas na cidade. Para isso, a Secretaria do Turismo e a Bahaitursa ofereceram, pelo quinto ano, uma vasta programação composta por música, teatro, dança, feiras de artesanato, festivais gastronômicos e exibição de filmes.

 

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863