Esmola Geral inicia programação da Festa da Irmandade da Boa Morte no sábado, 3 de agosto

116  Baía de Todos os Santos-Cachoeira BA- Boa Morte 15-08-2008 Foto Jotafreitas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os rituais que antecedem a Festa da Irmandade da Boa Morte, realizada de 13 a 17 de agosto na histórica cidade de Cachoeira (110 km de Salvador), Patrimônio da Humanidade, têm início no sábado (3/8), com a Esmola Geral. 

O ato é uma das obrigações da devoção que todas as integrantes da irmandade, fundada há mais de 200 anos, devem cumprir.  Neste dia, a partir das 10h, as irmãs, vestidas de crioulas, com bata branca e saia colorida, saem da sede da irmandade, para pedir esmola para a festa. Recebendo ou não donativos, elas têm que sair às ruas para o ritual, pois é um compromisso religioso. A Esmola Geral é considerada um sinal de fé e humildade. Como parte da indumentária, elas carregam uma bolsa de veludo vermelho bordada com as iniciais N.S.B.M.

Uma das mais expressivas manifestações do sincretismo religioso, ao reunir elementos das religiões católica e de matriz africana, a Festa da Boa Morte, que tem o apoio da Bahiatursa e Secretaria do Turismo da Bahia (Setur), é divulgada no mundo inteiro pelo governo da Bahia.  Durante os festejos, o município se enche de turistas de várias partes do mundo, entre eles pesquisadores, fotógrafos e jornalistas, curiosos em conhecer a história e a tradição secular de uma das maiores manifestações culturais do Recôncavo Baiano. A Festa da Boa Morte foi considerada Patrimônio Imaterial da Bahia desde 2010.

A festa tem seu ponto alto nos dias 13, 14 e 15/8. Um cortejo com a imagem de Nossa Senhora da Boa Morte abre a programação na terça-feira (13/8), saindo às 18h30  da Capela de Nossa Senhora da Ajuda pelas principais ruas da cidade.  Às 19h é celebrada uma missa pelas almas das irmãs falecidas na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário.  Às 21h é servida, na sede da irmandade, no Largo da Ajuda, a Ceia Branca – confraternização entre as irmãs, familiares e convidados. O cardápio é à base de frutos do mar sem azeite de dendê. Neste dia, as irmãs vestem roupas brancas.

No dia seguinte, quarta-feira (14/8), é realizada missa simbólica de corpo presente, às 19h, na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, seguida de procissão do enterro de Nossa Senhora da Boa Morte, às 20h, pelas principais ruas de Cachoeira. Nesse dia, as irmãs usam a vestimenta preta, cobrem parte do rosto e não usam joias.

Uma alvorada com fogos de artifício, às 6h, anuncia a quinta-feira (15/8), dia de Nossa Senhora da Glória. É quando se  festeja a Assunção de Nossa Senhora. O clima é de muita alegria. As irmãs vestem a beca preta, com xale vermelho à mostra, usam jóias e contas de orixás. Seguem da sede em cortejo até a Igreja Matriz, onde será celebrada missa solene, às 10h.  Depois, seguem em procissão, com o andor todo enfeitado com flores, pelas ruas da cidade. Após a procissão, dançam a valsa na sede da irmandade, local também onde é servido um almoço para os presentes. Depois, é a vez do samba de roda.

As festividades prosseguem sexta-feira (16/8) e sábado (17/8), com samba de roda à noite, a partir das 20h.  Na sexta-feira tem distribuição de cozido. No sábado, caruru, pipoca e mungunzá.

 

Tradição - A Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, fundada há mais de 200 anos, vive em amor a Nossa Senhora. Para fazer parte, as irmãs precisam descender de escravos africanos e possuir mais de 50 anos de idade. Contam os historiadores que a confraria surgiu quando um grupo de ex-escravas reuniu-se para conseguir a alforria de outros escravos ou facilitar-lhes a fuga. Atualmente, 22 mulheres integram a irmandade

Quem for a Cachoeira conhecer a festa da Irmandade, vai encontrar um clima tranquilo desta cidade histórica, que foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan.  A cidade possui uma arquitetura com traços barrocos clássicos, além de belíssimas igrejas com pinturas e azulejos portugueses que podem ser encontrados na Igreja da Matriz. Cachoeira também oferece passeios de barco pelo leito do Rio Paraguaçu, uma ótima opção para os turistas que gostam da natureza.

Como chegar:

Pela BR-324. O motorista segue por 59 quilômetros até o entroncamento da BA-026. Percorre mais 11 km até Santo Amaro. Pela mesma BA-026, por mais 38 quilômetros. De ônibus a empresa de transporte Santana São Paulo oferece diversos horários. Mais informações: (71) 3450-4951

Programação:

3/8 (sábado)

10h – Esmola Geral – Saída das irmãs vestidas de crioulas da sede da Irmandade para pedir esmola pela cidade para a festa.

13/8 (terça-feira)

18h30 – Saída em procissão da capela de Nossa Senhora da Ajuda do corpo de Nossa Senhora da Boa Morte pelas principais ruas de Cachoeira.

19h – Missa pelas almas das irmãs falecidas na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário

21h – Ceia Branca – Na sede da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, Largo da Ajuda.

14/8 (quarta-feira)

19h – Missa de corpo presente de Nossa Senhora na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário.

20h – Procissão do Enterro de Nossa Senhora da Boa Morte pelas principais ruas de Cachoeira.

15/8 (quinta-feira)

6h – Alvorada com fogos de artifício

10h – Missa Solene da Assunção de Nossa Senhora na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário.

11h – Procissão festiva em homenagem a Nossa Senhora da Glória e posse da comissão organizadora.

12h – Valsa e samba-de-roda no Largo da Ajuda.

13h – Almoço das irmãs, com convidados e o povo na sede da Irmandade.

16h – Samba de roda no Largo da Ajuda

16/8 (sexta-feira)

20h – Cozido seguido de samba de roda no Largo da Ajuda

17/8 (sábado)

20h – Caruru seguido de samba de roda e encerramento da festa

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863