Bahia alcançou 22 milhões de desembarques aéreos nos últimos seis anos

 9670511645_da82d6404c_z

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os aeroportos de Salvador, Porto Seguro e Ilhéus somaram 22 milhões de desembarques nacionais e internacionais entre janeiro de 2007 e julho de 2013. Os dados, que são da Infraero, empresa que administra os terminais da capital e também de Ilhéus e da Sinart, empresa que faz a gestão em Porto Seguro, foram divulgados nesta quarta-feira pelo governador Jaques Wagner, durante a abertura da 41ª Feira de Turismo das Américas, promovida pela Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav), no Anhembi, em São Paulo.

Neste período, segundo o levantamento, foram 19 milhões de chegadas somente em Salvador e outras três milhões nas cidades do Litoral Sul da Bahia. O resultado representa um incremento de mais de 80% de crescimento no número de operações somente em Salvador, que registrou cerca de 11 milhões de desembarques entre os anos de 2001 e 2006.

“Como Estado, somos o terceiro principal destino de lazer do Brasil, atrás apenas do Rio de Janeiro e São Paulo, e estamos felizes com esse desempenho. Nos últimos seis anos, nós interiorizamos o turismo e vimos nascer novos destinos como o Vale do São Francisco e novos segmentos como o turismo rural; fortalecemos a Chapada Diamantina e a Costa do Dendê com voos diretos e atraímos novos voos internacionais como o da American Air Lines, vindo dos Estados Unidos, agora vamos realizar uma ação com uma companhia aérea europeia, além de apoiar grandes eventos para potencializar ainda mais o setor na Bahia”, disse.

Para o secretário do Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, o movimento nos aeroportos baianos representa um aumento na atividade turística do estado, que também apresentou ampliação nos indicadores em destinos localizados no interior como Praia do Forte, Imbassaí e Costa do Sauípe, no Litoral Norte, e Morro de São Paulo, Ilhéus e Porto Seguro, no Litoral Sul.

No que se refere aos desembarques estrangeiros em Salvador, entre 2007 e 2012 foram registradas mais de 1 milhão de operações, contra 565 mil entre 2001 e 2006, segundo dados da Infraero. “A atração de voos importantes como a linha Miami-Salvador e a manutenção de rotas de Lisboa, Madri e Frankfurt contribuíram para este resultado”, complementa Leonelli.

E são exatamente esses mercados, juntamente com a Argentina, que são responsáveis pelo envio de 558 mil visitantes estrangeiros por ano para o território baiano, de acordo com dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

No que se refere ao mercado nacional, São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Pernambuco, constituem-se nos principais emissores de turistas para a Bahia, que recebe 5,3 milhões de visitantes de outros estados por ano. Já os próprios baianos viajando pelo estado são 5,2 milhões, conforme os números da Fipe.

Os destinos baianos mais visitados são Salvador, Porto Seguro (sede, Arraial D’Ajuda e Trancoso) e Litoral Norte. Mas também há destaque para Morro de São Paulo, Ilhéus, Chapada Diamantina e Maraú.

Litoral Norte é a região que mais cresce e atrai investimentos privados

Com mais de US$ 3 bilhões em investimentos privados previstos, a zona turística Costa dos Coqueiros, no Litoral Norte do Estado, se destaca pela quantidade de resorts e hotéis construídos. Nos últimos seis anos, a região ganhou mais uma unidade do Grupo Iberostar, o Grand Palladium Imbassaí e a Arena Sauípe, inaugurada este ano, no Complexo Costa do Sauípe.

De acordo com Fábio Godinho, vice-presidente de Marketing e Produtos da CVC, as vendas de pacotes para a região baiana cresceram 50% este ano, em comparação com os sete primeiros meses de 2012. A taxa é praticamente a mesma observada no Grand Palladium Imbassaí, último resort  inaugurado na região. “É uma região turística em franca expansão, dotada de equipamentos hoteleiros de alto nível e atrativos naturais singulares”, destaca Godinho.

Nos últimos cinco anos, foram inaugurados 26 hotéis e resorts na Bahia, totalizando R$ 1 bilhão em investimentos e mais de 5 mil empregos gerados. Até 2017, o Estado deve receber aproximadamente R$ 5,7 bilhões em empreendimentos privados em todas as zonas turísticas.

Investimentos públicos são fundamentais para atração de visitantes

Nos últimos seis anos, a Bahia investiu cerca de R$ 263 milhões em infraestrutura turística. Os recursos foram aplicados em importantes obras como a construção da estrada que liga os municípios de Ilhéus e Itacaré, no Litoral Sul, a recuperação de prédios e monumentos históricos em Salvador, como as igrejas do Boqueirão, Pilar, Rosário dos Pretos, Casa das Sete Mortes e Palácio Rio Branco, além da urbanização das localidades de Morro de São Paulo, na Costa do Dendê, e Imbassaí, na Costa dos Coqueiros, Sinalização Turística Litoral Sul, Orla Marítima de Salvador e Feira de São Joaquim.

Também estão previstos investimentos de R$ 200 milhões para a requalificação da zona turística Baía de Todos-os-Santos, que ganhará equipamentos e estrutura para favorecer o turismo náutico.

Qualificação – Outra área que recebeu importantes investimentos foi a da capacitação profissional e empresarial. Nos últimos seis anos, R$ 17 milhões foram aplicados no treinamento e aperfeiçoamento da mão de obra de mais de 13 mil trabalhadores de todas as zonas turísticas do estado. Foram beneficiados profissionais como camareiras, garçons, recepcionistas, integrantes da Guarda Municipal de Salvador e policiais militares.

 

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863