Artistas que participam da Semana da Diversidade falam sobre o apoio da Setur e Bahiatursa

7966329318_7ed4701727_z

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Somos milhões: estamos em todos os lugares”, o tema da II Semana da Diversidade, que será encerrada domingo, 8/9, com a 12ª Parada Gay de Salvador, define a noção de respeito e acolhimento sempre associada ao jeito baiano de receber o turista. Não é à toa que a programação, organizada pelo Grupo Gay da Bahia, com o apoio da Secretaria do Turismo do Estado e da Bahiatursa,  é incrementada por 12 atrações artísticas com estilos os mais variados, abarcando do reggae à MPB, passando pela música eletrônica. 

São nomes como o Cortejo Afro, Jota Velloso, Carla Cristina, Marcela Bellas, Cabeça de Nós Todos, Samba Maria, Cláudia Costa, Aloísio Menezes, Bailinho de Quinta, Gabriel Póvoas, Afro Jhow e Sine Calmon, que falam sobre a importância de um evento dessa natureza contar com o apoio do governo do estado, que se mobiliza no sentido de dotar o evento de infraestrutura necessária do ponto de vista de diversão, mobilidade urbana, geração de emprego e renda, saúde e segurança. 

VÁRIAS VERTENTES – Os artistas  se distribuem por diversos espaços, durante a semana e no dia da parada, no palco principal e em diversos trios elétricos que saem do Campo Grande em direção à Praça Castro Alves, celebrando a diversidade. “Vejo que esse evento agrega várias vertentes culturais, é um mundo onde todas as pessoas, independente de classe social, etnia e orientação sexual, ocupam o mesmo espaço, compartilhando de uma grande diversidade”, afirma Afro Jho. 

O artista acredita que os eventos que contribuem para a emancipação do ser humano, formação de cidadão e valorização da autoestima devem ter sempre o apoio governamental. “A minha música já traz uma grande diversidade, pois misturamos ritmos africanos, latinos e brasileiros. E dentro desse contexto e linguagem musical a parada gay impulsiona e fortalece muito o nosso trabalho”, acrescenta  Afro. 

Alberto Pitta, presidente do Cortejo Afro, diz que percebe  esse olhar diferenciado  com esse tipo de evento. “Como produto turístico é fato e sabido que é um público que consome, viaja e se faz presente nos eventos, além de trazer recursos para a cidade. Para o turismo é fundamental e qualquer cidade que se preze tem que lançar um olhar sobre esse tipo de manifestação e iniciativa”, afirma, acrescentando que o Cortejo se apresentará com a música dos tambores – a mesma que mostra em seus ensaios – e trio exclusivo. 

“Os turistas curtem essa coisa de baianidade, e a nossa parada gay  acontece na Primavera, quando tudo é mais colorido. São vários eventos com vários artistas, com exposições, feira, a cultura em si, e isso é importante que se mantenha para atrair cada vez mais turistas para a Bahia”, afirma o cantor Aloísio Menezes.   

PRODUTO CONSAGRADO – Segundo a cantora Cláudia Costa, esse é um movimento importante na história recente do país e do estado da Bahia. “A semana da Diversidade e 12ª Parada Gay em Salvador já são um produto turístico consagrado que movimenta muita gente. É uma manifestação irreverente, alegre, onde temos oportunidade de falar das coisas sérias, mas com naturalidade”.  

Para a cantora, que é militante da causa GLS, o produto turístico já é uma realidade. “Acredito na inclusão, que é uma causa do ser humano. A prova disso é o número crescente a cada ano que supera as expectativas de adeptos e simpatizantes”.  

Presidente do GGB, Marcelo Cerqueira diz que o tema da II Semana da Diversidade e da 12ª Parada Gay da Bahia foi escolhido “para dizer que lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros são pessoas normais que vivem do cotidiano, trabalham, pagam impostos e ocupam todas as profissões; que são brancos, que são pretos, somos todos iguais, e que a sociedade tem que aprender a conviver com essa população”. 

“A Bahia, Salvador, é um destino conhecido nacionalmente e que tem uma mística de religião e cultura que encanta muitos LGBT do mundo inteiro”, disse. Segundo o presidente do GGB, o evento este ano será ainda mais diversificado, invocando especialmente a parada com a cara da Bahia. “A gente não vai abrir mão da música eletrônica, mas tem outros ritmos que qualificam ainda mais o evento, tornando ainda mais aprazível para a população”. 

EVENTO CALENDARIZADO – “É importante calendarizar a ação, pois a Semana da Diversidade se tornará uma referência no médio prazo. A comunidade LGBT é um público que, além de consumir até quatro vezes mais que um turista convencional de lazer, independe da alta estação”, afirma o secretário do Turismo, Domingos Leonelli, ressaltando a importância do evento para o calendário turístico de Salvador.  

Weslen Moreira, diretor de Serviços Turísticos da Bahiatursa, informa que a intenção mesmo é estruturar o produto turismo LGBT. “Pensar qual o melhor tipo de roteiro, e unir as inteligências necessárias para isso”, afirma, relacionando os parceiros: as secretarias estaduais de Cultura (Secult), de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), de Comunicação Social (Secom), da Saúde (Sesab), do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), da Justiça Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), além da Prefeitura de Salvador.

Saiba mais sobre a programação da II Semana da Diversidade e da 12ª Parada Gay da Bahia no portal oficial de turismo do Estado: (www.bahia.com.br).

Deixe seu comentário

Última do Twitter

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-000 (ver mapa) | Tel: 55 71 3116-6814/6863