“A gente não quer tomar o Carnaval, a gente só quer participar”, diz Diogo Medrado

 

Diogo Medrado/Presidente da Bahiatursa                 Foto:Rita Barreto/Bahiatursa

Diogo Medrado, presidente da Bahiatursa   Foto:Rita Barreto/Bahiatursa

Em entrevista a Almir Santana e Levi Vasconcelos, no programa Acorda pra Vida, da Tudo FM, nesta terça-feira (10/2), o presidente da Bahiatursa, Diogo Medrado, ao falar sobre a participação do Governo do Estado no Carnaval, disse que o investimento vem crescendo gradativamente.

“A gente não quer tomar o  Carnaval, a gente só quer participar. Ninguém do governo acordou  dizendo ‘eu quero gerir o carnaval’. É uma lei municipal que diz que o carnaval é gerido pelo governo e  pela Prefeitura  com participação do Conselho do Carnaval”.

“Este ano a gente discutiu com Érico Mendonça (secretário de Cultura e Turismo de Salvador),  e Isaac Edigton (presidente da Salvador Turismo – Saltur), eles estão tratando o Carnaval com um determinado tempo maior que o Governo do Estado, e a gente preferiu sentar em março e discutir melhor  o Carnaval 2016”, acrescentou.

“Este ano a gente vai participar mais pelas mãos próprias com o Carnaval pipoca, em alguns bairros e no interior do estado”, disse Medrado:  “Por já ter tido uma relação anterior por conta do lado empresarial, por parte da Bahiatursa não posso reclamar do relacionamento coma prefeitura”.

Conforme Diogo Medrado,  hoje o estado pensa de um modo único o Carnaval  de Salvador e o Carnaval da Bahia. Ele destacou a presença dos trios elétrico patrocinados pela Bahiatursa (são nove trios e quatro minitrios) no Campo Grande e na Barra, com nomes como Bell Marques, Leo Santana, Margareth Menezes.

“Na quinta a gente tem parangolé, Filhos de Jorge, Babado Novo, Patchanka na Barra, e no Campo Grande Bell e Margareth. Tem também o projeto de Luiz Caldas. Abre com Bell no Campo Grande e Parangolé na Barra. Na sexta a gente abre com Leo Santana na Barra. No domingo a gente abre no Campo Grande com a Timbalada. Na segunda tem Ricardo chaves”, resumiu.

Sobre o Carnaval no interior ele disse que o governo entra com o apoio financeiro em cidades como Porto Seguro, Rio de Contas, Itacaré, Maragogipe,  são cerca de 15. “No Carnaval desse ano a gente preparou uma equipe para ver os  pontos em que a gente pode melhorar, para tentar viabilizar para o carnaval de 2016”, acrescentou.

Diogo Medrado falou ainda sobre o receptivo, que começa  nesta terça-feira no Porto de Salvador. E destacou também as ações na Rodoviária, no Pelourinho, Aeroporto e Praia do Forte, a partir de quinta-feira, além do bota-fora, que será realizado entre os dias 18 e 22, também convidando os turistas para o São João.

“A Secretaria do Turismo tem o Projeto Guias e Monitores,  com 250 profissionais. Na Copa do Mundo a gente foi elogiado por esse tipo de serviço”.

Sobre investimentos, Diogo Medrado detalhou: da Bahiatursa são R$ 14 milhões. São R$ 6,5 milhões de publicidade; e dos 7,5 milhões restantes tem uma parceria da prefeitura,  as atrações do Conselho do Carnaval, os trios elétricos, estrutura do interior e contratações daqui de Salvador”.

Acesse todo o conteúdo produzido pela comunicação do Estado durante a festa: www.carnaval.bahia.com.br

Deixe seu comentário

Redes Sociais

Palácio Rio Branco - Praça Thomé de Souza, S/N, Centro. CEP: 40.020-010 (ver mapa) | Tel: +55 71 3116-6814/6863